WhAtsapp

WhAtsapp

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Riscos da lipoaspiração: O que você precisa saber antes de recorrer à técnica

A lipoaspiração é uma das cirurgias estéticas mais realizadas no Brasil, mas muitas dúvidas ainda cercam a técnica que, como qualquer procedimento cirúrgico, não está livre de complicações. Quanto maior for o procedimento, ou seja, mais gordura for retirada e maior área a ser lipoaspirada, maior será o risco. Saiba mais neste artigo sobre os riscos da lipoaspiração.

Conheça os riscos da lipoaspiração: Um dos maiores riscos da lipoaspiração é não fazer em local adequado e com um profissional qualificado. A técnica deve ser aplicada em um centro cirúrgico, com anestesia geral e realizada por um especialista, ou seja, cirurgião plástico e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Estes fatores devem ser levados em conta, caso contrário, diversas complicações podem surgir. Outro cuidado que o paciente deve tomar para não correr riscos é com o pré-operatório. Segundo especialistas, pelo menos 40 dias antes da cirurgia a pessoa não deve ingerir álcool ou drogas, inclusive o tabaco. A alimentação deve ser adequada e o paciente não pode apresentar casos de anemia ou infecção. O pós-operatório pode provocar certa fraqueza e, normalmente, a pessoa fica um pouco anêmica, mas em pouco tempo volta ao ritmo normal. As manchas causadas pelo sol podem ser um dos riscos da lipoaspiração. Durante uns três meses a pessoa não pode pegar sol na área que foi operada, pois pode causar manchas irreversíveis. A drenagem linfática também deve ser feita para diminuir o inchaço e acelerar o reestabelecimento.Riscos da lipoaspiração durante a cirurgia: Entre os riscos da lipoaspiração está também a trombose venosa profunda. Ou seja, durante o processo, o paciente deve tomar um medicamento anticoagulante, caso contrário poderá se formar algum coágulo de sangue nos membros inferiores, trazendo risco de vida. Outro risco é o de perfuração dos órgãos. Quando o procedimento é mal executado, pode levar a esse grave risco e, muitas vezes, o paciente vai a óbito. Isto pode ocorrer em pessoas com hérnias não diagnosticadas ou àquelas que tenham realizado alguma outra cirurgia antes sem avisar o médico. Após a cirurgia de lipoaspiração, podem aparecer acúmulos de líquidos sob a pele da área operada. Este risco pode ser evitado com o uso adequado da cinta e com sessões de drenagem linfática manual. 


Como minimizar os riscos: Segundo especialistas, quando o processo é realizado por um profissional qualificado e são tomadas todas as devidas providências, os riscos da lipoaspiração podem ser diminuídos. A decisão de realizar ou não a cirurgia deve ser bem pensada e analisada pelo paciente. A lipoaspiração é indicada para pessoas que seguem uma alimentação adequada, além de realizar exercícios físicos, mas que possuem pequenas gorduras localizadas e que não conseguiram eliminar apenas com a dieta e atividades. A lipoaspiração mais segura indicada pelos médicos é a lipoaspiração tumescente, pois utiliza uma anestesia local e a quantidade de gordura retirada é muito pequena, diminuindo o tempo da cirurgia e, automaticamente, os riscos da lipoaspiração.

0 comentários:

Postar um comentário